terça-feira, 1 de março de 2011

O DRAGÃO QUE DORMIA NO GUARDA-ROUPA



O DRAGÃO QUE DORMIA
NO GUARDA-ROUPA


Era uma vez um menino que não abria a porta de seu guarda-roupa à noite, pois lá, dormia um enorme, assustador e feroz dragão.


Alguns perguntavam:


- Mas por que ele só entra no guarda-roupa à noite?


E o menino respondia:


- É porque de dia ele tem que caçar e a noite, para descansar, vai dormir no meu guarda-roupa.


Seu pai não acreditava. Onde já se viu um dragão dormir dentro de guarda-roupas de menino?


Mas o menino afirmava, com toda a certeza, que era tudo verdade.


Quando as noites chegavam e o menino fechava os olhos para dormir, podia ver, lá na escuridão, do fundo, bem fundo, de dentro do guarda-roupa, aqueles olhos vermelhos, enormes, ferozes e assustadores do dragão.


Certa noite aconteceu algo, que o menino não esperava acontecer, nem em um milhão de anos.


Bem! Foi mais ou menos assim...


A noite estava muito, muito escura, mas a lua estava muito, muito clara. Um clarão tamanho, que quase fez o menino esquecer que era noite e que o grande, terrível e feroz dragão, dormia em seu guarda-roupa... Foi aí que ele viu uma coisa ainda pior...


O clarão, muito claro, da lua, que iluminava a escuridão, muito escura, da noite, brilhou em algumas gotas. Gosmentas e grudentas gotas, que formavam uma enorme, gosmenta e grudenta teia de aranha...


AAAAHHH!


Desculpa gente, mas é que eu também detesto aranha... Mas vou tentar continuar contando a história daquele menino e seu amig... Quero dizer, daquele menino e o horrível dragão, que dormia em seu guarda-roupa.


Então, quando o menino viu o clarão da lua, brilhando naquelas gotas, gosmentas e grudentas gotas que formavam a enorme, gosmenta e grudenta teia de aranha, ele ficou paralisado, petrificado feito a mais dura das pedras.


Acham que as coisas estavam ruins? Pois piorou ainda mais.


De repente aquela coisa gosmenta e grudenta começou a se balançar e o grande monstro apareceu...


AAAAHHH!


Ai! Me desculpem outra vez, mas foi isso mesmo que o menino fez quando viu a enorme e horripilante aranha.


Deu um grito muito, muito alto:


- AAAAHHH!


Coitado dele!


Já era muito tarde  e seus pais estavam dormindo, tão bem dormido, que não ouviram seus gritos desesperados...


E agora?


O pobre menino estava ali. Um alvo fácil para aquele monstro enorme, feito uma bolinha de cereal, coberta de chocolate.


Foi aí que tudo pareceu estar ficando ainda pior...


IIINHOOOOONNNM...


O menino ouviu a porta do guarda-roupa... 

Isso mesmo! O menino ouviu a porta do guarda-roupa se abrindo e seu pobre e pequeno coraçãozinho de menino fez uma pausa, pensando se ainda valia a pena voltar a bater...


E AGORA? COMO LUTAR CONTRA A ARANHA MONSTRO E O DRAGÃO QUE DORMIA NO GUARDA-ROUPA AO MESMO TEMPO?


Paralisado, petrificado feito a mais dura das pedras, os pequenos olhos de menino assustado viu pela primeira vez... ELE...


Isso mesmo. Foi a primeira vez que o menino viu o enorme, assustador e feroz dragão, e, imaginem vocês! 

Seus olhos não eram vermelhos, enormes, ferozes e assustadores.


Não eram não!


Eram azuis.


Azuis como o céu em um dia de sol quente e sem nuvens.


Ele saiu do guarda-roupa, parou um pouco, olhando para o menino, como se o menino também não fosse como o dragão imaginava e depois, foi até o bastidor da janela, onde estava a gosmenta e grudenta teia de aranha. Esticou seus enormes, verdes e escamosos dedos. Enrolou a teia neles, como faz o moço da carrocinha de algodão doce, embrulhando também, a enorme e horripilante aranha.


Depois de deixar tudo bem enroladinho em seu dedão, ele...


NHOCT...


Comeu tudo e lambeu os lábios, se deliciando com a sobremesa. Em seguida, foi até o menino e esfregou a cabeçona em seu colo, pedindo por uma coçadinha entre as orelhas...


Foi assim que o menino conseguiu o maior bicho de estimação, de todos os maiores bichos de estimação...


Foi assim que o menino se tornou o grande amigo do dragão.


Ele sempre conta a história de sua “imensa” amizade, mas afinal, quem vai acreditar em um amigo dragão, que sai de dia para caçar e depois volta para dormir dentro do guarda-roupa?






MARIA HELENA CRUZ
 http://ayram-contosfadas.blogspot.com
GOSTOU? ENTÃO ME CONTA... DEIXE SEU RECADINHO

13 comentários:

  1. Eu amei essa historinha, muito fofa *-*

    ResponderExcluir
  2. ameiessa historia inda demais so nao gostei que contador deu gritos isso atrapalha quem ta lendomuito boa essa historia posso chamar de


    O MENINO E O DRAGAO

    ResponderExcluir
  3. Adorei!! Enriquecerá ainda mais o meu trabalho em sala de aula. Edneide
    Cabo de Santo Agostinho PE

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Sou psicoterapeuta/arte educadora e arteterapeuta, gostei muito do seu conto,pois, como Junguiana que sou percebi que ele aproxima a criança de sua sombra, podendo dialogar com ela, além de estimular a criança a compreender a aceitar a diversidade, muito bom!!!

    ResponderExcluir

GOSTOU? ENTÃO ME CONTA...